29 dezembro 2011

Estava precisando fazer uma faxina em mim…
Jogar alguns pensamentos indesejados fora, lavar alguns tesouros que andavam meio enferrujados.
Tirei do fundo das gavetas lembranças que não uso e não quero mais.
Joguei fora alguns sonhos, algumas ilusões.
Papéis de presente que nunca usei, sorrisos que nunca darei; joguei fora a raiva e o rancor das flores murchas que estavam dentro de um livro que não li.
Olhei para meus sorrisos futuros e minhas alegrias pretendidas e as coloquei num cantinho, bem arrumadinhas, com bastante cuidado.
Tirei tudo de dentro do armário e fui jogando no chão: paixões escondidas, desejos reprimidos, palavras que nunca queria ter dito, mágoas, lembranças de um dia triste.
Mas lá também havia coisas e boas. Aquela lua cor de prata, um pôr do sol, uma música.
Fui me encantando e me distraindo, olhando para cada uma daquelas lembranças.
Aí, sentei no chão, para poder fazer minhas escolhas.
Joguei direto no saco de lixo os restos daquilo que pensei ser amor; peguei palavras cheias de mágoas que estavam na prateleira de cima, e também joguei fora, no mesmo instante.
Outras coisas que ainda me ferem, coloquei num canto para depois ver o que farei com elas, talvez as mande para o lixão.
Aí, fui naquele cantinho, naquela gaveta que a gente guarda tudo o que é mais importante: o Amor, a Alegria, os Sorrisos e a Fé.
Arrumei com carinho o amor encontrado, dobrei direitinho os desejos, coloquei perfume na esperança, passei um paninho na prateleira das minhas metas, deixei-as à mostra, para não perdê-las de vista.
Coloquei nas prateleiras de baixo algumas lembranças da infância, na gaveta de cima as da minha juventude e, pendurado bem à minha frente, coloquei a minha capacidade de amar e de recomeçar.


(Carlos Favaro Fanta)

Pois é, as adversidades da vida, muitas vezes nos leva pelo caminho da descrença, derepente alguem surge em nossa vida e nos faz essa faxina la dentro, onde jamais pensamos que pudessem chegar e percebemos que a nossa capacidade de amar é muito grande... ahhh  esse amor encontrado, tão injustiçado, que hoje toma a frente em meu caminho e mostra por onde seguir, não estou sozinha, não me sinto sozinha...
Hoje, posso dizer que o amor se mostrou pra mim, um pouco dolorido no início, mas foi na dor que percebi a sinceridade e o tamanho desse sentimento. Sem medo de mostrar o amor que sinto e de recomeçar, digo em alto e bom som, pra quem quiser ouvir: AMO VOCÊ ADAUTO!

16 dezembro 2011

Eu optei amar. Espalho o amor por onde passo, através do que tenho de mais precioso. Cada dia vivido mostra  mais o que sou e no que acredito. Cada vez  que  amei, retornei a  quem colocou o coração no meu peito. Fazia inumeras vezes o mesmo caminho em busca do alto, fazia... Acredito estar bem perto do alto e dessa vez sinto meu coração encaixado, como nunca esteve  e isso me trouxe uma nova visão com relação a sentimentos... Sou errante, mas na minha imperfeição e humildade, Deus me ama sem medidas e sem questionamentos. Ele simplesmente me da a chance de ser uma pessoa melhor cada dia. E eu sou...

03 setembro 2011

Tem gente que tem cheiro de passarinho quando canta. De sol quando acorda. De flor quando ri. Ao lado delas, a gente se sente no balanço de uma rede que dança gostoso numa tarde grande, sem relógio e sem agenda. Ao lado delas, a gente se sente comendo pipoca na praça. Lambuzando o queixo de sorvete. Melando os dedos com algodão doce da cor mais doce que tem pra escolher. O tempo é outro. E a vida fica com a cara que ela tem de verdade, mas que a gente desaprende de ver.

Tem gente que tem cheiro de colo de Deus. De banho de mar quando a água é quente e o céu é azul. Ao lado delas, a gente sabe que os anjos existem e que alguns são invisíveis. Ao lado delas, a gente se sente chegando em casa e trocando o salto pelo chinelo. Sonhando a maior tolice do mundo com o gozo de quem não liga pra isso. Ao lado delas,pode ser abril, mas parece manhã de Natal do tempo em que a gente acordava e encontrava o presente do Papai Noel.

Tem gente que tem cheiro das estrelas que Deus acendeu no céu e daquelas que conseguimos acender na Terra. Ao lado delas, a gente não acha que o amor é possível, a gente tem certeza. Ao lado delas, a gente se sente visitando um lugar feito de alegria. Recebendo um buquê de carinhos. Abraçando um filhote de urso panda. Tocando com os olhos os olhos da paz. Ao lado delas, saboreamos a delícia do toque suave que sua presença sopra no nosso coração.

Tem gente que tem cheiro de cafuné sem pressa. Do brinquedo que a gente não largava. Do acalanto que o silêncio canta. De passeio no jardim. Ao lado delas, a gente percebe que a sensualidade é um perfume que vem de dentro e que a atração que realmente nos move não passa só pelo corpo. Corre em outras veias. Pulsa em outro lugar. Ao lado delas, a gente lembra que no instante em que rimos Deus está dançando conosco de rostinho colado. E a gente ri grande que nem menino arteiro.

Costumo dizer que algumas almas são perfumadas, porque acredito que os sentimentos também têm cheiro e tocam todas as coisas com os seus dedos de energia. Minha avó era alguém assim. Ela perfumou muitas vidas com sua luz e suas cores. A minha, foi uma delas. E o perfume era tão gostoso, tão branco, tão delicado, que ela mudou de frasco, mas ele continua vivo no coração de tudo o que ela amou. E tudo o que eu amar vai encontrar, de alguma forma, os vestígios desse perfume de Deus, que, numa temporada, se vestiu de Edith, para me falar de amor. 

[Ana Jacomo]

06 agosto 2011

Afinidades

Afinidade é um dos poucos sentimentos que resistem ao tempo e depois. Não importam as impossibilidades, os adiamentos, a distância, a ausência. Qualquer reencontro retoma a relação. E num passe de mágica o diálogo, a conversa, e o afeto, retomam tudo no exato ponto em que foi interrompido.

Sinto como se a afinidade fosse a vitória do subjetivo sobre o objetivo, das coisas permanentes sobre as passageiras, do essencial sobre o superficial.

Afinidade não acontece a toda hora. É coisa rara, mas quando acontece, não necessita de códigos verbais para se fazer presente. É como se já existisse antes e se apresentasse depois, mesmo que as pessoas deixem de estar juntas. Coisas que você jamais revelaria a um não afim, você facilmente se desnuda diante de alguém por quem sente grande afinidade.

Afinidade é chorar pelas mesmas coisas, sentir com, emocionar-se com, impressionar-se com os mesmos acontecimentos, mesmo que de longe.

Ter afinidade com alguém é sentir com, chegar junto; nem antes nem depois. Ali taco a taco. Quando você sente por alguém, você o aceita sem o recriminar, avalia sem se contaminar, aceita para poder questionar, então questiona por não aceitar.

Ter afinidade é compreender sem precisar falar, é sentir o suspiro de saudade num simples olhar, é saber com exatidão a dimensão de cada gesto e de cada palavra, mesmo que as palavras por si só, digam pouco.

A afinidade pode ser detectada em simples palavras, num jeito de ser, numa resposta, num sorriso que se torna cúmplice, a Km de distância.

Afinidade não se mede pelo tempo nem pela distância, afinidade se mede pelo bem estar, pelo sentimento bom que nos ocupa o coração quando nos relacionamos com nossos afins. Na maneira de ser, de falar, de sorrir, de escrever.

É um verdadeiro mistério da alma. Não se explica, não tem regra. Apenas acontece.

E… quando acontece, coisa boa!

Afinidade é adivinhação de essências desconhecidas até pelas pessoas que as tem. É uma sensação que veio de nossos ancestrais através do inconsciente coletivo e passaremos aos nossos descendentes pelos nossos genes.

A verdadeira afinidade nos traz o amigo ausente para perto de nós, mesmo que ele tenha se mantido ausente por longa data. Daí, percebe, a conversar no silêncio, tanto das possibilidades como das impossibilidades vividas.

A vida pode ter transformado a pessoa, depois de chuvas, vendavais e mansas marés.

A semeadura pode ter sido difícil, mas a colheita continua farta, e ele nos delicia como se nada tivesse acontecido e o tempo nem tivesse passado... Retomamos a relação no ponto interrompido e o tempo para nós, nunca existirá.

Quem nos dera poder conviver somente com nossos afins. Independe do conhecer, um texto lido, algumas palavras trocadas pela net num “chat”, sentimos as mesmas sensações.

É gostoso saber que ela perdurará por sintonias futuras, sempre com a sensação de quem a sente, de quem encontrou alguém que teve perdas semelhantes, iguais esperanças...

É especial porque é eterno!

É singular porque tem razões que fogem à razão.

Não tem explicação por que é chão que só se pisa com o coração.

Afinidade é o mais brilhante dos sentimentos porque transcende o tempo e a razão.



Ercília Ferraz de Arruda Pollice

31 julho 2011

Onde estará o meu amor...?

CRIATIVA
Existem várias definições diferentes para criatividade. Para Ghiselin (1952), "é o processo de mudança, de desenvolvimento, de evolução na organização da vida subjetiva". Segundo Flieger (1978), "manipulamos símbolos ou objetos externos para produzir um evento incomum para nós ou para nosso meio". Outras definições:

"o termo pensamento criativo tem duas características fundamentais, a saber: é autônomo e é dirigido para a produção de uma nova forma" (Suchman, 1981)
"criatividade é o processo que resulta em um produto novo, que é aceito como útil, e/ou satisfatório por um número significativo de pessoas em algum ponto no tempo" (Stein, 1974)
"criatividade representa a emergência de algo único e original" (Anderson, 1965)
"criatividade é o processo de tornar-se sensível a problemas, deficiências, lacunas no conhecimento, desarmonia; identificar a dificuldade, buscar soluções, formulando hipóteses a respeito das deficiências; testar e retestar estas hipóteses; e, finalmente, comunicar os resultados" (Torrance, 1965) "um produto ou resposta serão julgados como criativos na extensão em que:a) são novos e apropriados, úteis ou de valor para uma tarefa e b) a tarefa é “heurística e não algorística”

Todo ser humano possui criatividade em diferentes habilidades. Acredita-se que a habilidade criativa das pessoas estejam de certa forma ligadas a seus talentos...Uma pessoa que e ativa em todos os sentidos sociais e culturais, são pessoas dinâmicas que não esperam acontecer correm atrás,não espera que os outros mandem vai lá e faz,tem habilidades são ligeiros!!Como qualquer outra qualidade, todos somos criativos, porém, muitos precisam exercitar compreender e liberar a pessoa CRIATIVA, que existe dentro de cada um de nós.

** Não confundam CRIATIVIDADE com HABILIDADE...


CRIA ATIVA
“Não quer saber de baile de carnaval nem de balanço nem de churrasco.
A minha cria prefere piscina, bola e pão com mortadela
A minha cria acorda às seis todo dia, fica de preguiça me chamando no quarto e, quando eu apareço, fala que chega de nanar.
A minha cria gosta de ouvir e de fazer música, canta o Hino Nacional, NX Zero e Ivete Sangalo. Mas também canta Toquinho, Legião Urbana e Chico Buarque.
A minha cria mistura meu café e come minha bolacha, diz que cerveja é "gú-im" e sempre repete quando tem macarrão.
A minha cria entendeu que o pai não leva mais a mãe para passear. Mas outro dia, no shopping, brigou com a senhora que pegou uma cadeira de nossa mesa, o papai vai sentar nessa aí.
A minha cria me faz ver a vida todo dia... olha, mamãe! é o que ouço tantas vezes. Com meus ouvidos de adulto, às vezes é difícil perceber...
A minha cria cresce a cada dia e, à medida que o pai se distancia, a mãe assume a via... Isso também é cria minha.
Ah, as minhas crias... Espero que não me mordam um dia.

No sul do Brasil esta gíria é muito utilizada. Significa filhos, vem de criação... Nada pejorativo é absolutamente normal.
Ex: Suas crias estão brincando? (Seus filhos estão brincando?

Sinônimo de Cria Ativa: Filho esperto, espuleta, sapeca
Ex:Minhas Marias, rs.
 (13/09/2009)

A mulher de 30 já sabe do que é capaz, alia beleza e conhecimento

A mulher de 30 é admirada e festejada na literatura, música e nas conversas masculinas, por aliar a beleza ao charme e à sensualidade. Tendo já adquirido certo conhecimento sobre suas "armas", ela sabe como se vestir, maquiar-se, andar e falar com graça, sabe o que lhe fica bem! Se por um lado, pode ter perdido parte do frescor dos 20, ela sabe (ou deveria saber) como é importante o conjunto, a postura, a confiança na própria aparência, o movimentar-se femininamente. Isto vale muito mais do que a perfeição em detalhes.
Ela tem noções sobre alimentação e exercícios, já leu algo sobre cuidados com a pele, perdeu a excessiva timidez ou a insolente arrogância da adolescência. É importante que ela conheça seus pontos vulneráveis, sem que isso lhe aflija, apenas lhe ajude a tomar providencias para manter a saúde e sentir-se sempre bem e feliz.
Ao chegar aos 30 anos, até por ser uma data simbólica, a mulher tende a se observar detalhadamente no espelho. A pele nesta idade mostrará muito dos eventos passados: poderá ter alterações do colágeno decorrente das exposições solares, acúmulos de melanina (pigmentos) em determinadas regiões mais expostas. A ação da gravidade nestes 30 anos poderá começar a evidenciar uma leve "queda" das estruturas no rosto e no corpo, ocigarro (não é o meu caso...rs)poderá ter estreitado os vasos, diminuindo a nutrição sanguínea, ocasionando perda de viço, olheiras, celulite.
De acordo com o cuidado que teve nos últimos 10 anos, ela poderá perceber algumas alterações em maior ou menor grau;
Aos 30 anos, a mulher atinge uma fase esplêndida de sua vida, em que beleza e personalidade a tornam irresistível...
(12/09/2009)

16 julho 2011

O Anjo mais velho


"O dia mente a cor da noite
E o diamante a cor dos olhos
Os olhos mentem dia e noite a dor da gente"
Enquanto houver você do outro lado
Aqui do outro eu consigo me orientar
A cena repete a cena se inverte
Enchendo a minh'alma d'aquilo que outrora eu deixei de acreditar
Tua palavra, tua história
Tua verdade fazendo escola
E tua ausência fazendo silêncio em todo lugar
Metade de mim
Agora é assim
De um lado a poesia, o verbo, a saudade
Do outro a luta, a força e a coragem pra chegar no fim
E o fim é belo incerto... depende de como você vê
O novo, o credo, a fé que você deposita em você e só
Só enquanto eu respirar
Vou me lembrar de você
Só enquanto eu respirar

(Fernando Aniteli)

23 junho 2011

quando você passa
nem parece que passa levando todo ar
e todo sentido no que ando sentindo
quando brinco de me apaixonar
e de tanto brincar e de tanto você passar
quem diria que no andar, você ficaria
e ficar não como quem visita,
mas ficar como quem mora,
quem habita até se enraizar



Cáh Morandi
Um beijo não acontece sempre, porque um beijo é algo muito perto do milagre, e milagres demoram para se alcançar. Porque não basta fazer promessa, primeiro se deve acreditar, e isso é fé. O beijo é parecido, porque não é só um lábio no outro, duas línguas se tocando, mas sim quando esse encontro acontece e então a gente sente como se todas as estrelas do céu da nossa boca estivessem caindo e derretendo em nossa garganta. Beijos-milagres-estrelas são como aquelas cadentes que a gente vê raras vezes e que se pode fazer um pedido (os milagres que desejamos) enquanto dura o pequeno espaço de sua existência.


(Cáh Morandi)

26 abril 2011

" Quis tanto dar, tanto receber. Quis precisar, sem exigências. E sem solicitações, aceitar o que me era dado. Sem ir além, compreende? Não queria pedir mais do que você tinha, assim como eu não daria mais do que dispunha, por limitação humana. Mas o que tinha, era seu. "

15 março 2011

Você tem amigos? Será?
É o que me pergunto agora, não sei de mais nada... quem eras, quem és e quem serás... Incognita...
Tenho que aprender a ser fria, não agir com tanta emoção... A decepção sempre é grande demais...
É o preço que pago por ser sincera demais. Perde-se os valores, os amores... E tudo passa desapercebido... Será? 
Bem vindos ao mundo racional...

08 março 2011

Ser Mulher....

Ser mulher...É viver mil vezes em apenas uma vida. É lutar por causas perdidas e sempre sair vencedora. É estar antes do ontem e depois do amanhã. É desconhecer a palavra recompensa apesar dos seus atos.

Ser mulher...É caminhar na dúvida cheia de certezas. É correr atrás das nuvens num dia de sol. É alcançar o sol num dia de chuva.

Ser mulher...É chorar de alegria e muitas vezes sorrir com tristeza.É acreditar quando ninguém mais acredita.É cancelar sonhos em prol de terceiros.É esperar quando ninguém mais espera.

Ser mulher...É identificar um sorriso triste e uma lágrima falsa.É ser enganada, e sempre dar mais uma chance.É cair no fundo do poço, e emergir sem ajuda.

Ser mulher...É estar em mil lugares de uma só vez.É fazer mil papeis ao mesmo tempo.É ser forte e fingir que é frágil...Pra ter um carinho.

Ser mulher...É se perder em palavras e depois perceber que se encontrou nelas.É distribuir emoções que nem sempre são captadas.

Ser mulher...É comprar, emprestar, alugar, vender sentimentos, mas jamais dever.É construir castelos na areia, vê-los desmoronados pelas águas.E ainda assim amá-los.

Ser mulher...É saber dar o perdão... É tentar recuperar o irrecuperável.É entender o que ninguém mais conseguiu desvendar.

Ser mulher...É estender a mão a quem ainda não pediu.É doar o que ainda não foi solicitado.

Ser mulher...É não ter vergonha de chorar por amor.É saber a hora certa do fim.É esperar sempre por um recomeço.

Ser mulher...É ter a arrogância de viver apesar dos dissabores,Das desilusões, das traições e das decepções.

Ser mulher...É ser mãe dos seus filhos... Dos filhos de outros.É amá-los igualmente.

Ser mulher...É ter confiança no amanhã e aceitação pelo ontem.É desbravar caminhos difíceis em instantes inoportunos.E fincar a bandeira da conquista.

Ser mulher...É entender as fases da lua por ter suas próprias fases.
É ser "nova" quando o coração está à espera do amor.Ser "crescente" quando o coração está se enchendo de amor.Ser "cheia" quando ele já está transbordando de tanto amor.E ser "minguante" quando esse amor vai embora.

Ser mulher...É hospedar dentro de si o sentimento do perdão.É voltar no tempo todos os dias e viver por poucos instantes.Coisas que nunca ficarão esquecidas.

Ser mulher...É cicatrizar feridas de outros e inúmeras vezes deixar as suas próprias feridas sangrando.

Ser mulher...É ser princesa aos 20... Rainha aos 30...Imperatriz aos 40 e... "Especial" a vida toda.

Ser mulher...É conseguir encontrar uma flor no deserto.Água na seca... Labaredas no mar.

Ser mulher...É chorar calada as dores do mundo e em apenas um segundo, já estar sorrindo.

Ser mulher...É subir degraus e se os tiver que descer não precisar de ajuda.É tropeçar, cair e voltar a andar.

Ser mulher...É saber ser super-homem quando o sol nasce.E virar cinderela quando a noite chega.

Ser mulher...É ter sido escolhida por Deus para colocar no mundo os homens.

Ser mulher...É acima de tudo um estado de espírito.É uma dádiva... É ter dentro de si um tesouro escondido,e ainda assim dividi-lo com o mundo!

Silvana Duboc

04 fevereiro 2011

No vazio das ruas

Não, eu não queria te querer apenas,
viver um beijo num desejo louco,
em que o espaço que nos une é tanto,
que a esperança implora, diz que morre aos poucos.
Não, eu não queria essa ilusão tão viva,
de ver-te a mim, correr, pedindo amores,
e eu te abraçando no riso da vida,
ornando teus cabelos, com as mais lindas flores.

Não! Já basta a vida me açoitando a fronte,
me exigindo coisas que são tuas,
e eu querendo acalmar-lhe o pranto,
grito o teu nome... no vazio das ruas.


Texto de um  querido amigo JC.

É isso aí...

Sinto necessidade de abraçar o mundo, de amar sem limites, de abraçar até os ossos me doerem e de mim sair o amor que em mim enterro! Preciso de sentir que ao abrir os braços tomo meu o Todo que tanto anseio. ... e assim saio de mim para me encontrar, lá fora, com a minha alma nua nas mãos abertas, a cantar em harmonia ao som de uma guitarra... e as minhas lágrimas que me salgam as faces, lavam-me o espirito dos anseios que não vejo realizar. E a lua ali jaz como testemunha silenciosa do manancial de sentimento que me inebria. A ela abro os braços e canto: - Eu não sei parar de te olhar...

03 fevereiro 2011

... o novo

Não, você não imagina o quanto o novo, o desconhecido me atrai. Hoje me sinto como uma criança com uma caixa de giz de cera coloridos e uma folha novinha em branco. Não, você não imagina o quanto o medo e o anseio de dar o primeiro rabisco na folha me fascina. A ansiedade é este efeito de mil borboletas voando pelo estômago é como estar em um balanço que se alterna entre voar até o alto e voltar ao ponto mais baixo, quase me deixando tocar o chão com os pés. O fato de não ter a certeza se irei cair ou se terei a felicidade de estar no alto... ah como me deliciam estes medos e ansiedades bobas de quando algo começa, ou está prestes a acontecer, talvez ja aconteceu... isso mexe comigo, me instiga. Sinto o cheiro de mudanças, só não posso ter medo...

Nada sei...


Passar por tantas perdas me faz ter uma vontade de ter sempre alguma coisa pra compensar. Amigos e família são uma riqueza, mas isso já não basta.
É uma ordem natural da vida. Queremos qualquer coisa e um amor.
Entretanto, não estou me deixando ao relento, pegando sereno pra ver se alguém fica com pena e vem cuidar de mim. Estou por aí pra esbarrar, encontrar numa esquina, deixar sentir pra ver se é.
Na verdade, sinto a necessidade de recomeçar, de cabeça erguida com alguém forte ao meu lado... como é dificil esbarrar nesse alguém... e vamos seguindo, não a procura, mas na certeza de que , no meu caminho Deus colocou alguem muito especial.